“Ele me abraçou e começou a dar pequenos beijos em minhas costas, era o seu jeito de pedir desculpa pelas coisas erradas que havia feito. O que ele não entendia era que não foram as atitudes e sim a coexistência que me deixava mal.
Coexistir é diferente de conviver.”

Anúncios