São olhos. seus olhos. olhares. segredos.

São desejos. escondidos. enterrados. abandonados.

São profundos. tão intensos e castanhos como os teu olhos. e tão quentes como as tuas mãos.

Eu me perco procurando respostas, me afogando nos mergulhos. desvendo. procuro. acho. rezo. encontro. me apaixono. E cada vez que me atiro neste infinito castanho encontro mais razões para querer. encontro mais motivos para desejar. e que fazer senão me entregar e amar e amar e amar ainda mais?

Eu me encontro nos teus olhos. aquelas estrelas. aqueles dois universos. 

E me entrego, tremo de cima a baixo quando me mira. tremo porque o desejo é latente, porque a vontade ganha reforços e a paixão escapa pelos poros. E penso. que grande poder é esse que tens sobre mim? que me transpassa. me ultrapassa. me torna assim, tão, suscetível?

Pobre garota, perdida num universo tendo só duas estrelas como referência. Não conhece os mapas, não lê o céu e tampouco conhece a si mesma…

Garota de sorte, perdida num universo tendo duas estrelas como referência e seus estudos sobre os céus. Ah garota, és tão sortuda por saber ler o céu…

Tua profundida é imã para mim. Teus olhos são somente reflexo. o ponto de partida. a superfície da tua mente. São minha porta de entrada.

Deixa-me tocar tua pele e ler tua alma.

Deixa-me ver teus sonhos e pesadelos.

Permita-me conhecer-te como só tu te conheces.

Deixa-me ser tua em troca de que sejas meu.

Deixa que nossos universos se encontrem e se permitam.

Deixa nossos olhos se olharem e se provarem como se somente fosse este o sentido do desejo. os olhares. 

Anúncios